4 tendências do Geomarketing que sua empresa deve saber


Hoje, o empreendedor é constantemente beneficiado pela tecnologia. O uso de alternativas como geolocalização, popularizado com o advento do GPS, significa a possibilidade de vender em qualquer época, mesmo em tempos de crise. É o caso do geomarketing, uma técnica capaz de agir como um influenciador na tomada de decisão daquele consumidor que está ali, aos arredores da sua empresa.

Basicamente, o geomarketing é a tecnologia da geolocalização aplicada ao marketing de maneira assertiva e inteligente. Tudo acontece via satélite: o sistema lê e interpreta informações como latitude e longitude dos dispositivos móveis de usuários de tablets, smartphones, etc. Também é possível conhecer um pouco do perfil desse consumidor, como renda e hábitos de compra.

Essa estratégia está sendo muito utilizada por grandes empresas, pois ela permite adaptar o produto ao público-alvo. É como oferecer o produto certo, para o consumidor certo, no momento certo.

Confira as tendências do geomarketing para você começar a colocar essa estratégia no seu planejamento de marketing:

1 Possibilidade de criar rotas inteligentes

A dinâmica dessa tecnologia permite uma logística mais avançada, que reduz tempo e investimento em transporte no planejamento de rotas inteligentes como rastreamento de veículos e frotas com o objetivo de prestar segurança e ao mesmo tempo monitorar, acompanhamento de correspondências, localização de novos pontos de vendas, etc.

Recentemente, o Facebook lançou um sistema de geolocalização para que o usuário visualize os amigos que estão próximos em uma mesma localidade, para favorecer os encontros. Todos nós sabemos o quanto as redes sociais foram criticadas por desprestigiarem os encontros ao vivo, essa foi uma forma inteligente de oferecer um serviço diferenciado e de qualidade.

2 Possibilidade de prever o faturamento

Imagine uma tecnologia capaz de estimar o faturamento de uma empresa antes mesmo dela inaugurar? Com o geomarketing isso é possível através da análise de dados sociais e econômicos do nicho de mercado que vai ser trabalhado. Informações como o número de habitantes por bairro, o potencial de consumo dessa região, a renda das famílias, a localização de concorrentes e o público-alvo são algumas opções que são levadas em consideração.

3 Possibilidade de mapear o perfil do consumidor

Através das informações contidas no cadastro de clientes é possível fazer um mapeamento completo sobre o perfil dos moradores nas proximidades da sua empresa e identificar consumidores em potencial para o seu produto ou serviço.

Esses dados podem ser conseguidos ainda através de um cartão fidelidade ou cartão de crédito, muito úteis para ajudar a mapear endereços. É importante analisar a área de influência do seu negócio e entender qual a distância os clientes percorrerão para chegar até você ou não.

4 Possibilidade de agregar geomarketing e produção de conteúdo

É preciso saber explorar todos os benefícios que a tecnologia pode oferecer para uma campanha de marketing assertiva. Se a produção de conteúdo já era relevante antes, com o geomarketing é ainda maior. Dicas úteis e posts promocionais, se publicados para o público certo no momento certo, serão excelentes formas de turbinar as vendas.

As redes sociais oferecem uma fonte inesgotável de possibilidades para a empresa engajar com o seu público. A boa notícia é que, atualmente, 81,5 milhões de brasileiros acessam a internet através de smartphones. Esse número tende a aumentar, ou seja, geomarketing é a resposta para o empresário que busca otimizar os resultados da empresa.

Quer receber mais dicas como esta? Assine gratuitamente a nossa newsletter e acompanhe nosso material por e-mail.

Bruna Costa
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.