Transporte de cargas: as 10 melhores práticas de logística


Uma das atividades mais críticas para uma empresa é o transporte de cargas, e isso se deve às inúmeras variáveis existentes no processo — como rotas e quantidade de entregas, organização do armazém, prazos, fornecedores etc.

Com isso, surge a necessidade de dar o máximo de atenção à rotina de transporte, trabalhando para diminuir os riscos, maximizar os resultados e garantir o bom funcionamento da logística.

Neste artigo, nós reunimos algumas das melhores práticas para aprimorar a sua gestão de transporte de cargas e evitar perdas e prejuízos que possam prejudicar suas operações. Confira:

1. Cuide da segurança de todos

Realizar o transporte de cargas é uma atividade de grande responsabilidade, afinal, um lote de mercadorias de determinado valor estará rodando, dividindo espaço com muitas outras pessoas nas estradas.

Por isso, a segurança deve vir sempre em primeiro lugar. O nosso país possui uma malha rodoviária extensa, no entanto, suas rodovias deixam a desejar e podem fazer com que sua carga sofra no caminho até a entrega.

É preciso criar e manter políticas de segurança com o intuito de evitar áreas de risco, garantir a integridade física dos motoristas e outros funcionários, bem como estar de acordo com as regulamentações sanitárias.

2. Capacite os motoristas

A capacitação deve ser um tópico constante na agenda de todo gestor, que deve garantir que seus colaboradores estejam preparados para os desafios logísticos que podem surgir durante uma rota.

É necessário investir em cursos específicos para o transporte de determinados tipos de carga, como estabelecido pelas resoluções Nº 168/04 e Nº 285/08 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Outro ponto interessante é a disponibilização de cursos de direção defensiva para garantir que seus motoristas saberão dirigir com a cautela necessária para o transporte de cargas.

3. Considere adotar uma solução de seguro

Segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), só no estado do Rio de Janeiro foram registrados 10.599 roubos de carga no ano de 2017, o que corrobora a necessidade da contratação de uma solução de seguro para evitar perdas.

É claro que as variáveis que geram prejuízo no transporte de cargas não são apenas os roubos. As condições das rodovias também colaboram para a perda de mercadorias (além de acidentes).

Ao pensar em todas as ocorrências às quais uma determinada carga está sujeita — do momento em que sai da empresa até a chegada ao destino —, fica fácil entender a necessidade de buscar uma solução de seguro.

4. Crie uma checklist para os veículos

Entre as boas práticas de gestão de transportes temos a manutenção da frota. Para que as entregas possam ocorrer com o mínimo de risco possível, é essencial que os veículos responsáveis pela rota estejam em condições de rodar.

Um caminhão em má conservação é um risco de segurança à integridade física do motorista, de outras pessoas que se encontram transitando pela rodovia e para a carga em si.

Por isso, faz-se necessário criar uma checklist de verificação para garantir que os veículos estão em plenas condições de rodar. Nesse caso, você pode utilizar um sistema de controle de frotas para auxiliar nessa gestão.

5. Acomode a carga de maneira adequada

Um problema constante no setor logístico é a questão da acomodação de cargas, pois determinados produtos não devem ser colocados de qualquer maneira no veículo. Além disso, há também a questão da ordem de entrega, já que algumas rotas têm mais de uma parada.

O planejamento também é responsável por verificar esse tipo de questão. É necessário estar sempre atento às mercadorias que serão transportadas para evitar perdas pela má acomodação.

6. Planeje as suas rotas

Uma das atividades críticas dentro do processo logístico é o planejamento de rotas. Ele deve levar em consideração uma série de variáveis, como a carga a ser entregue, horários de trânsito, locais de entrega, entre outras.

O ideal é utilizar um sistema de planejamento de rotas. Tal ferramenta pode ser alimentada com os dados relativos ao transporte e criar a melhor roteirização possível de maneira automatizada.

7. Utilize rastreadores

Controlar os veículos durante a jornada é um desafio. Muitas vezes não há contato direto com o motorista e fica impossível saber onde está a carga, o que pode ser um risco, já que não se sabe se ocorreu apenas um atraso ou um roubo.

Uma saída para esse problema é a instalação de rastreadores nos veículos, possibilitando ao gestor o acompanhamento da carga em tempo real. Em caso de roubo, é possível avisar as autoridades competentes acerca da localização do veículo.

8. Invista em logística reversa

O conceito de logística reversa vem ganhando cada vez mais força dentro da indústria, e isso se deve aos processos pelos quais muitas empresas estão passando para se tornarem sustentáveis.

logística reversa pode ser definida como a coleta e a correta destinação de insumos e descartes resultantes de uma determinada manufatura. Ou seja, estamos falando de quando a empresa cria maneiras de reciclar e dar o devido fim aos seus próprios resíduos.

Essa responsabilidade ambiental cria valor agregado para o negócio perante os seus consumidores e, se realizada corretamente, pode gerar lucro com a comercialização dos resíduos descartados.

9. Mantenha um contato direto com o cliente

Muitas empresas só têm a informação de um atraso ou do não recebimento de uma mercadoria quando o seu cliente realiza uma reclamação formal pelos canais de atendimento disponibilizados.

É preciso investir em comunicação direta com o cliente para garantir que as cargas enviadas cheguem ao seu destino no prazo e a experiência do consumidor seja positiva. Isso pode ser feito por meio da assinatura de uma guia de entrega ou pela disponibilização de um aplicativo.

10. Adquira um TMS

A tecnologia é responsável por otimizar todo o setor logístico de uma empresa, melhorando os resultados e minimizando custos. Uma das ferramentas indispensáveis para a logística é o TMS (Transportation Management System), também conhecido como Sistema de Gerenciamento de Transporte.

TMS é uma ferramenta para melhoria da produtividade e qualidade da distribuição de insumos em uma empresa e possui uma série de módulos específicos responsáveis por cada uma das atividades logísticas.

Vimos que o transporte de cargas é uma atividade crítica, mas a sua correta gestão pode contribuir para criar um diferencial competitivo para a sua empresa no mercado, garantindo uma posição de destaque entre seus concorrentes.

Gostou deste post? Então, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais e divulgar para os seus colegas e parceiros as melhores práticas de logística.

andrezza.vieira
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.