O que há de errado com a análise de crédito dos bancos?


Você já se fez essa mesma pergunta no seu trabalho? Provavelmente sim, já que a análise de crédito dos bancos é um fator vital para garantir sucesso e crescimento de uma instituição financeira.

Mas onde exatamente está o erro na hora de realizar o credit scoring? Neste artigo, nós respondemos essa pergunta e mostramos como soluções tecnológicas podem garantir mais eficiência e segurança na aprovação de crédito. Acompanhe e descubra!

Análise de crédito dos bancos: um potencial desperdiçado

Quando falamos em aprovação de crédito em bancos e outras instituições financeiras, não há como fugir de uma regra simples: quanto melhor a análise, mais lucrativa e segura será sua base de clientes.

A busca por definir os melhores perfis entre possíveis contratos segue sempre evoluindo a partir dessa premissa, criando ferramentas e metodologias para análises mais acertadas com mais frequência.

Mas, em muitos desses bancos, ainda há uma discrepância entre o que pode ser feito para melhorar sua análise de credit scoring e o que realmente é praticado. A resistência ou falta de conhecimento sobre novas tecnologias criam novos obstáculos em um mundo de transformação digital e podem, inclusive, tirar uma instituição despreparada do mercado.

Tecnologia aplicada à análise: o que os bancos perdem ao não investir

Falamos em transformação digital porque esse é o maior erro que bancos cometem em sua análise de crédito: não aplicar tecnologia o suficiente para garantir resultados mais precisos — e, eventualmente, a instituição deixa de ganhar em eficiência.

E isso é resultado de várias ferramentas e práticas desperdiçadas ao longo do processo de credit scoring nos bancos que não utilizam soluções tecnológicas como suporte. Veja o que eles mais perdem:

  • análise eficiente baseada em hábitos e comportamentos reais do cliente;
  • automação de operações que agilizam e facilitam a análise de crédito dos bancos;
  • um sistema integrado com ferramentas que verificam dados de diversas fontes para evitar fraudes;
  • capacidade de direcionar ofertas de crédito personalizadas, com maior potencial de conversão.

Todas essas informações hoje estão ao alcance de qualquer banco. Se elas não são utilizadas na sua instituição financeira, é uma prova clara de que falta aplicação tecnológica para ganhar competitividade no mercado.

Geolocalização: solução para um credit scoring mais preciso

A geolocalização é o melhor exemplo de como a tecnologia, principalmente mobile, pode auxiliar bancos e instituições a realizar um credit scoring com mais precisão e otimizar sua base de clientes.

Ao fazer a verificação automatizada de onde o correntista mora, onde ele realiza suas compras corriqueiras e grandes compras e em que situação ele busca por mais crédito, fica muito mais fácil aprovar uma solicitação atraente para as duas partes — além de, claro, diminuir em muito o risco de fraudes.

Com a geolocalização, qualquer movimentação financeira feita pelo cliente é acompanhada de um registro pelo GPS do celular e mostra o local exato onde aquela operação foi solicitada e concluída. Portanto, a técnica pode tornar a verificação de credenciais, dados cadastrais e hábitos de compra com muito mais velocidade e precisão — inclusive em transações internacionais.

Esse é só mais um dos grandes exemplos de como a tecnologia pode servir de suporte para uma instituição financeira crescer com otimização e eficiência. E se hoje há um grande erro na análise de crédito dos bancos, a solução com certeza é apostar em transformação digital.

E aí, gostou do artigo? Quer discutir mais sobre o assunto e encontrar novas ideias para aplicar tecnologia no seu banco? Então compartilhe o post nas suas redes sociais!

 

andrezza.vieira
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.