Como a geolocalização ajuda a chegar em regiões de difícil acesso?


Com a necessidade cada vez maior de realizar um trabalho preciso, ágil e assertivo, um planejamento cauteloso é fundamental para as transportadoras realizarem a gestão de frotas e definir as estratégias de entrega de cargas. O desafio é ainda maior quando se precisa chegar a regiões de difícil acesso. Vamos mostrar neste post como a geolocalização ajuda sua empresa a chegar àqueles lugares mais escondidos!

Geolocalização

As tecnologias de localização global estão cada dia mais acessíveis. Na palma da mão é possível encontrar uma região, um bairro ou uma rua distante numa determinada cidade. A adoção dos sistemas de informação geográfica e das ferramentas de geolocalização tem contribuído de forma significativa para melhorar os indicadores de desempenho das transportadoras, que podem acompanhar em tempo real os serviços e aprimorar os pontos negativos.

Aplicativos gratuitos

Aplicativos de georreferenciamento e de localização, como o Google Maps e o Waze, monitoram o trânsito em tempo real e permitem criar rotas pré-determinadas, por meio de mapas off-line, como no Maps, ou rotas mais rápidas, no Waze. Ambos monitoram os gargalos e contribuem para agilizar o deslocamento dos motoristas para os lugares mais diversos, possibilitando ainda simular as condições de tráfego.

Diminuição de tempo e despesas

Diversas empresas investem paulatinamente em tecnologia para diminuir o tempo do transporte e para lidar com as adversidades no deslocamento de cargas, como o roubo, congestionamentos, alagamentos, entre outras intempéries. Por meio de plataformas de planejamento de rotas é possível aumentar a segurança da carga e do motorista ao longo do trajeto para uma região mais distante, além de diminuir o valor do seguro do transporte.

Decisões estratégicas

A geolocalização permite às empresas aprimorarem suas estratégias, simplificar o planejamento e as tomadas de decisões. Diversas plataformas de geoprocessamento possibilitam a personalização de mapas, calcular o frete, principalmente os valores de cobrança para os locais mais distantes. Ainda é possível importar arquivos criados como planilhas ou arquivos gerados em programas de geoprocessamento, como o Google Earth.

Mapeamento dinâmico

Algumas plataformas de geolocalização conseguem ir além do simples apontamento de locais ou indicar rotas. O avanço tecnológico na área possibilita traçar os trajetos de acordo com os logradouros e números que estão na fachada e não pelos números estimados pela metragem das ruas. O mapeamento sistemático das rotas também permite verificar de forma antecipada os horários e as áreas de restrição de tráfego de veículos, seja pelo peso ou pelas dimensões que eles possuem, facilitando o trabalho dos motoristas.

Cálculo de custos operacionais

Determinados instrumentos de geoprocessamento conseguem realizar cálculos dos custos atrelados ao percurso, como pedágio, gastos com combustível, além de terem mapeados os melhores pontos de apoio por meio de um histórico. Esses suportes permitem redistribuir as rotas e evitar imprevistos que comprometam o rendimento da frota. As empresas podem trabalhar diariamente com o mapeamento e análise das condições de tráfego em diversos locais.

Roteirização das entregas

O planejamento das rotas tem facilitado os trabalhos das transportadoras e está cada dia mais fácil de ser feito, o que tem trazido diversos benefícios às transportadoras. Um dos exemplos do planejamento se aplica ao agendamento da entrega. Ao considerar as particularidades da entrega por parte do cliente, as transportadoras melhoram e personalizam o atendimento, aumentando a confiança do cliente. Além disso, é possível reduzir custos e ganhar produtividade no processo logístico.

Viu como a geolocalização pode ajudar sua empresa a chegar às regiões de difícil acesso? Aproveite para saber também como o Geomarketing pode contribuir para melhorar a tomada de decisão no varejo!

andrezza.vieira
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.