Lean logistics: saiba como tornar os processos mais enxutos


A logística enxuta, ou lean logistics, surgiu como uma forma de aumentar a competitividade e garantir o máximo de lucratividade para as empresas, evitando os desperdícios e o acúmulo de gargalos. Além de trazer ganhos financeiros, essa abordagem ainda tem a vantagem de contribuir para a satisfação dos clientes.

Para que a logística enxuta seja colocada em prática, é preciso fazer certas modificações em processos de modo a garantir a melhora dos resultados. Veja no artigo a seguir como você pode tornar os processos mais enxutos para aplicar a lean logistics!

Os princípios de lean logistics

A logística enxuta se baseia fortemente em 3 pilares: lucratividade, manufatura enxuta e estoque dimensionado de maneira adequada. As otimizações em processos devem ser feitas voltadas para atingir, simultaneamente, esses três aspectos.

O primeiro pilar, como o próprio nome indica, está relacionado ao lucro, que deve ser maximizado sem que haja perda de qualidade. Já a manufatura enxuta e o estoque estão diretamente relacionados entre si. A intenção é produzir o que o cliente precisa, no momento em que ele necessita e na quantidade ideal. Com isso, reduz-se consideravelmente o nível de estoque, que é encarado como um custo e afeta a lucratividade.

Como tornar os processos mais enxutos

Para atingir a logística enxuta, é necessário otimizar processos de modo a maximizar os resultados. Dentro da estrutura da cadeia de suprimentos, algumas melhorias são mais impactantes do que outras para chegar a esse objetivo. No geral, as etapas para tornar os processos mais enxutos incluem:

Utilizar indicadores de desempenho

O primeiro passo consiste em saber em que nível está a logística do negócio. Para isso, devem ser utilizados indicadores-chave de desempenho, que apontam os resultados dos processos.

É o caso, por exemplo, de monitorar a demanda média dos clientes, o número de pedidos perfeitos, a taxa de pedidos que sofreram atraso e o giro de estoque médio. A partir da avaliação de resultados é possível identificar quais são os pontos com mais gargalos e que mais precisam de atenção.

Ajustar o abastecimento e a produção

Considerando que a manufatura é um dos pontos mais importantes, é preciso ajustar o abastecimento e a produção. O ideal é tornar esses processos mais flexíveis, de modo que o abastecimento aconteça de acordo com a demanda dos clientes. Se for necessário, devem ser encontrados fornecedores que ofereçam esse tipo de abastecimento.

A produção em si também deve acontecer seguindo as demandas para diminuir o nível de estoques. Para isso, é especialmente importante garantir o mínimo de desperdício no processo produtivo, melhorando a previsibilidade quanto à demanda.

Melhore o processo de entrega

O processo de entrega é um dos elos finais da cadeia de suprimentos e se não for executado corretamente vai significar uma grande quantidade de produtos que se acumulam em estoque. Além disso, vai significar perda de lucratividade devido aos impactos negativos no nível de satisfação dos clientes.

Sendo assim, é fundamental melhorar o processo logístico de entrega. Para tanto, vale a pena utilizar rotas otimizadas e também fazer o monitoramento dessas entregas por meio de um sistema de gestão de frotas. Com a geolocalização e com o geomarketing, vai ficar mais fácil garantir o atendimento à demanda específica, o que tem tudo a ver com a mentalidade lean.

Adotar a lean logistics ou logística enxuta é possível a partir do monitoramento de resultados seguido de ajustes no abastecimento e produção. Não menos importante, o transporte também precisa ser feito da maneira correta e, nesse sentido, questões como utilização das rotas corretas e geomarketing são de grande auxílio.

Para não perder nenhuma outra dica proveitosa para seu negócio, que tal curtir a Maplink nas redes sociais? Acompanhe a empresa no LinkedIn, Facebook e Twitter!

andrezza.vieira
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.