Os 5 principais erros na hora de fazer o planejamento de rotas


A roteirização é um processo que engloba o uso de softwares, veículos, funcionários e, é claro, clientes. Os problemas mais frequentes nesse processo estão ligados à quantidade de clientes que poderão ser visitados (dadas as restrições de capacidade por parte dos veículos das empresas), além de problemas logísticos, operacionais e de recursos humanos — como operação, tipo de carga, tipo de frota utilizada, localização da clientela, restrições dos clientes, dentre outros.

Hoje vamos falar sobre os 5 erros mais cometidos ao se realizar um planejamento de rotas e te mostrar como solucioná-los!

Má gestão de custos

A gestão das rotas nem sempre é uma tarefa fácil e o consumo excessivo de combustível pode ser considerado como uma das maiores consequências desse descontrole. Mas o que fazer? Nesse ponto, otimizando a roteirização é possível diminuir a distância a ser percorrida e a quantidade de veículos necessários para todas as operações, usando-os de maneira mais eficiente, buscando priorizar as necessidades dos clientes e o nível de qualidade dos serviços prestados.

Não considerar as restrições

Cada veículo tem um limite de capacidade e alguns clientes têm suas especificidades de carga e descarga. Não observar esses detalhes pode ser um erro fatal para sua transportadora. Já em relação aos clientes, existem problemas ligados, principalmente, às restrições de tempo no procedimento de carga e descarga, e atrasos nesses processos podem atrapalhar todo o trabalho da sua frota — e da rotina do seu cliente.

Usando soluções que te ajudem a administrar melhor todas essas diferenças, é possível controlar a capacidade mínima e máxima dos veículos e fazer mapas de entrega mais otimizados.

Erros geográficos de programação

Caso a gestão logística da sua empresa seja ineficiente e não planeje de forma adequada a roteirização das rotas, é comum que ocorram cruzamentos de veículos. Dessa forma, pela falta de controle, pode acontecer de veículos que estão no centro da cidade, por exemplo, acabarem fazendo entregas em áreas bem mais afastadas e aqueles que estavam mais perto da região metropolitana terem que se deslocar sem necessidade para o centro.

É importante adequar a rota para que esse cruzamento de veículos não ocorra, segmentando as demandas dentro das regiões correspondentes. Isso caracteriza, além de erro na programação das rotas, aumento de custos, pois anda-se mais que o necessário — e evidencia a falta de planejamento geográfico das rotas.

Erros logísticos de programação

Um erro bastante comum e que acontece na logística é não considerar as diferenças entre os produtos, ou seja, como devem ser colocados nos caminhões e entregues de acordo com a sua perecibilidade. Com a utilização de uma solução completa, é possível definir a prioridade de armazenamento e entrega dos produtos, evitando problemas com seu acondicionamento e integridade.

Erros de jornada de trabalho

Muitas empresas de logística acabam errando e até sofrendo processos trabalhistas por não se atentarem à duração total da jornada de trabalho dos seus funcionários. Isso acontece pela falta de conhecimento ou de atenção na roteirização das rotas, esquecendo de considerar as pausas para almoço e descanso dos profissionais.

Pode ser ainda que as viagens durem mais que um dia e requeiram autorizações específicas, ou uma quantidade de tripulantes específica, o que deve ser observado de forma bastante cuidadosa, já que a inobservância das jornadas de trabalho máximas pode ser prejudicial para o bem-estar do trabalhador e para a sustentabilidade do seu negócio.

O planejamento de rotas deve ser um trabalho feito constantemente com o objetivo de conter os custos, manter o nível de satisfação dos clientes e dos funcionários, e otimizar os recursos disponíveis. Os veículos devem circular sempre com o máximo possível de efetividade operacional e para que isso funcione bem, atenção aos detalhes e o apoio de uma ferramenta especializada são passos fundamentais.

Quais desses erros sua empresa já cometeu? O que você faz para evitar esses problemas no seu planejamento de rotas? Deixe um comentário aqui no blog e conte para nós!

Bruna Costa
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.