4 motivos para se investir em geolocalização


A geolocalização está se tornando cada dia mais popular. A título de rememoração, ela é a detecção sem fio da localização física de um dispositivo remoto. Como um substantivo, geolocalização refere-se ao próprio local físico; como um verbo, o termo refere-se ao processo de detecção nesse local. Agora, porque uma empresa deve investir nessa tecnologia? Quais benefícios estão atrelados à sua performance? Quer descobrir essas e mais respostas? Pois no post de hoje listamos 4 motivos que farão você entender as vantagens da geolocalização. Acompanhe a seguir.

Acessibilidade à tecnologia mobile

A ascensão dos smartphones — em 2014 foram vendidas 104 unidades por minuto no Brasil, de acordo com a IDC — e ferramentas de mídia social é uma das razões pelas quais a geolocalização está cada vez mais popular. Os consumidores agora têm “computadores” de alta performance em seus bolsos, capazes de exibir informações complexas de mapeamento (inclusive capazes de gravar localizações de diversas formas).

Este movimento tecnológico e comportamental pode ser utilizado pelas empresas de diversas formas, desde gerar comunicação direcionada para engajar o público-alvo com a marca até o envio de ofertas específicas para cada pessoa de acordo com seu histórico de movimentação em espaços geográficos, passando pela análise inteligente de dados a fim de entender o comportamento e as necessidades do público-alvo.

Existe também uma infinidades de possibilidades de criação de produtos e serviços para resolver desafios geolocalizados. Imagine uma empresa que deseja melhor projetar suas rotas de transporte, olhando para onde seus funcionários vivem em um mapa. Ou até mesmo uma companhia de seguros automobilísticos que quer precificar os seus prêmios identificando se as rotas que o cliente percorre em seu cotidiano oferecem riscos, por exemplo. Tudo isso é possível com a geolocalização.

Crescimento das compras online

De acordo com o relatório anual da e-Bit, o mais completo do país, o e-commerce registrou no primeiro semestre de 2015 uma alta de 16% em relação ao mesmo período do ano passado — faturamento de R$ 18,6 bilhões —, e há ainda muito espaço para crescimento.

Dentro dessa perspectiva, as empresas que vendem pela web também têm na geolocalização uma excelente parceira. Ao saber exatamente onde alguém está online, juntamente com a sua velocidade de conexão, as marcas podem atingir segmentos de público com base no nível do tipo de negócio, atingindo clientes na rede em maneiras que antes eram possíveis somente através de mala direta e banners (estes, cada vez mais relegados pelos internautas).

Tecnologias, ferramentas e metodologias de geolocalização fornecem informações relevantes sobre indivíduos online sem infringir a privacidade. Os cookies não são descartados, nenhuma informação de identificação pessoal é puxada, e nenhum dado histórico da web é extraído. Os comerciantes obtêm apenas as informações de localização que precisam.

O poder de segmentação obtido por meio de geolocalização dá às empresas de e-commerce as ferramentas que precisam para obter informações que lhes ajudem a criar cupons de desconto, promoções online e conteúdos mais assertivos. Estamos falando de oferecer os produtos certos para os compradores certos, no momento exato, onde eles estão, potencializando assim as vendas.

Geomarketing: o avanço das ações personalizadas de marketing e comunicação

As ações de marketing, tanto para negócios online quanto offline, caminham cada vez mais para a personalização. Essa tendência é intensificada através da geolocalização.

De um lado temos o comportamento do consumidor que, mesmo inconscientemente, diz “mostre-me conteúdo apropriado para o meu perfil, para a minha região; diga-me onde e como posso comprar, em quanto tempo irei receber e quanto custa; mostre-me as impressões de pessoas que se parecem comigo etc.”. De outro, as empresas com aplicações tecnológicas baseadas em geolocalização podem “visualizar” onde está seu público-alvo e “intuir” o momento de abordá-lo.

A linha entre a abordagem assertiva e a intromissão é tênue. É preciso utilizar as técnicas corretas e entregar sempre conteúdos (ofertas, dicas etc.) relevantes. Basicamente, uma boa solução de geomarketing deve ajudar o negócio a mapear seu público, definir a área de influência e descobrir o DNA geográfico (entendendo o perfil dos consumidores da região e os aspectos sociogeográfiocos para nortear as ações).

Custos controláveis: falar com o consumidor certo e ter resultados mais previsíveis

Charlie Johnson, executiva americana especializada em aplicações mobile, disse em uma palestra que ao entregar um conteúdo localizado, as marcas aumentam entre 6 e 7 as suas chances em vendas.

Agora, quais os custos de investimento em geolocalização? Para responder a esta pergunta, devemos primeiro entender o valor da análise dos dados aliado ao valor das ações direcionadas. Conhecer os hábitos de consumo dos consumidores, seus desejos, suas dores, pode significar a criação de produtos e serviços melhores; mapear o mercado e visualizar onde estão os consumidores em potencial pode diminuir os custos de prospecção e impulsionar as vendas. Quanto maior o poder de análise do negócio, melhores serão as decisões e melhores serão os retornos sobre o investimento.

Sua empresa está preparada para explorar a geolocalização? Você tem mais alguma dúvida sobre este assunto? Então, deixe o seu comentário e participe da conversa.

Bruna Costa
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.