4 erros de gerenciamento de estoque que você deve evitar


Fazer um controle de estoque eficiente é importante tanto para a organização dos itens, quanto para o controle do capital de giro. Além disso, esse controle pode auxiliar — e muito — na produtividade dos setores de logística, compras e vendas.

Por ser uma área tão importante dentro da empresa, resolvemos criar esse artigo de hoje, que vai esclarecer alguns erros de gerenciamento de estoque que você deve evitar. Quer saber mais? Acompanhe:

Não fazer controle de entradas e saídas

Para manter seu estoque ainda mais organizado e evitar perdas por validade ou até mesmo obsolescência, você precisa fazer um controle rigoroso de tudo que entra, de acordo com a ordem de chegada.

Para isso, é preciso fazer com que os produtos mais antigos sejam os primeiros da lista de saída e os produtos mais recentes fiquem no fundo da prateleira. Mas, para que isso seja eficaz, é preciso realizar esse controle toda vez que novos produtos cheguem no estoque.

Não controlar o giro dos materiais

O giro de materiais é, basicamente, o tempo que seu produto fica no estoque, contando a partir do momento do recebimento até a expedição no ato da venda. Com isso, podemos dizer que produtos que possuem alto giro — ou seja, que ficam pouco tempo dentro do estoque até serem vendidos — devem ser comprados com maior frequência ou em maior quantidade para suprir a demanda de determinado período.

O inverso, itens com baixo giro — ou seja, itens que ficam muito tempo no estoque antes de serem vendidos — também devem ser controlados, para evitar compras desnecessárias.

Comprar mais itens do que o necessário

Quando você compra itens em excesso, além de elevar os custos com o estoque, você compromete uma parte do seu capital de giro com algo que não será necessário naquele momento. O seu controle de estoque ajuda a entender o giro dos produtos e permite que essas informações sejam utilizadas pelo setor de compras na hora de avaliar a quantidade necessária de cada produto, evitando esse tipo de gasto.

Não fazer integração com outras áreas

O gerenciamento de estoque deve estar integrado a outras áreas, como compras e vendas, por exemplo. Isso porque o setor de compras deve estar ciente dos níveis de estoque para saber exatamente o que, quanto e quando comprar, fazendo com que o capital de giro seja otimizado, bem como o estoque — isso reduz, ou até mesmo elimina, os custos com perdas de produtos por validade ou perda de vendas por falta de produto em estoque.

Por outro lado, o setor de vendas precisa de informações para saber se o estoque disponível é suficiente para atender às demandas dos clientes. Assim, não existe o risco de vender algum produto que não existe no estoque.

Como podemos ver, o gerenciamento de estoque não é apenas uma área operacional que integra a parte da logística. Ele deve ser visto como uma área-chave para a empresa, capaz de fornecer informações importantes para o processo de tomada de decisão e definição de estratégias. Por isso, é uma área que precisa ser planejada, controlada e melhorada constantemente. Dessa forma, os bons resultados refletem na empresa como um todo!

Como é feito o controle de estoque na sua empresa? Você já cometeu algum desses erros e deseja compartilhar a experiência conosco? Utilize os comentários para participar da conversa!

maplink
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.