Velocidade máxima nas rodovias


Cada rodovia tem a sua velocidade máxima sinalizada por suas placas. Porém, muitos trechos não têm a identificação para alertar o motorista. E se você também tem a dúvida se está correndo o risco de levar uma multa ou não, saiba que existe uma regra média para cada tipo de via.

A velocidade deve ser definida após a análise das características técnicas de cada pista de rolamento e obedecida segundo as condições de trânsito. Veja abaixo as velocidades máximas que devem ser respeitadas e em quais tipos de vias, segundo o CTB – Código de Trânsito Brasileiro:

Nas vias urbanas (dentro de uma cidade)

  • 80 km/h, nas vias de trânsito rápido – não possuem semáforos, cruzamento ou retornos;
  • 60 km/h, nas vias arteriais – ligam um bairro ao outro, por exemplo;
  • 40 km/h, nas vias coletoras – facilitam a movimentação dentro de uma cidade, ligando as vias arteriais e de trânsito rápido;
  • 30 km/h, nas vias locais – não possuem nenhum tipo de ligação, ruas de um condomínio fechado, por exemplo.

Nas vias rurais (interliga municípios e estados)

  • 110 km/h, para automóveis, camionetas e motocicletas
  • 90 km/h, para ônibus e micro-ônibus;
  • 80 km/h, para os demais veículos;
  • 60 km/h, nas estradas de barro ou de terra, para qualquer tipo de automóvel.

CTB – Código de Trânsito Brasileiro, Art. 61.

“§ 2º O órgão ou entidade de trânsito ou rodoviário com circunscrição sobre a via poderá regulamentar, por meio de sinalização, velocidades superiores ou inferiores àquelas estabelecidas no parágrafo anterior.
Art. 62. A velocidade mínima não poderá ser inferior à metade da velocidade máxima estabelecida, respeitadas as condições operacionais de trânsito e da via.”

Segundo o CTB, as velocidades dos trechos podem ser mudadas pelos órgãos de trânsito responsáveis pelas rodovias. Portanto, dependendo dos estudos técnicos de engenharia, as velocidades podem ser maiores ou menores já determinadas pelo Código.

Bruna Costa
About me

Deixe um comentário:

Seu email não será publicado.